Calculadoras – Parte III

“Está abaixo da dignidade dos homens notáveis perder o seu tempo em cálculos quando qualquer rústico poderia fazer o trabalho com a mesma precisão com o auxílio de uma máquina.” [1] – Gottfried Wilhelm von Leibniz (1646-1716)

Colocando de parte a altivez privilegiada de Leibniz, reconhecemos nestas palavras a noção visionária de que o Homem poderia vir a usar máquinas para realizar tarefas metódicas e, por definição, mecanizáveis. Hoje vivemos à beira da revolução da robótica, sendo fácil reconhecer que muito do trabalho (humano) actual irá desaparecer. Para aqui chegarmos contámos com o contributo de Leibniz para o desenvolver de calculadoras mecânicas, as precursoras das calculadoras electrónicas e dos computadores.

Continuar a ler

O Fascínio dos Números – Parte IV

maths_1

Já vos falei de números naturais, inteiros, racionais, irracionais, transcendentais, reais (primeira parte), imaginários, complexos, transfinitos, primos (segunda parte), perfeitos, amigos, e normais (terceira parte). Não esgotei o tema sobre conjuntos de números, mas opto agora dirigir a vossa atenção para certas individualidades: números que por algum motivo se distinguem dos outros por terem certas propriedades especiais. Passemos a conhecê-los.

Continuar a ler

Da Física da Continuidade à Física das Transições de Fase

ice

Normalmente as pessoas pensam que a maior descoberta de Newton foram as leis do movimento e a Lei  da Gravitação Universal. De facto, para ele chegar aí teve que inventar algo ainda mais importante, aquilo que tinha impedido outros antes dele, como Galileu, de alcançar essas leis, a ferramenta matemática para lidar com a Física do movimento: Cálculo (diferencial e integral). O Cálculo foi de extrema importância para o desenvolvimento da física teórica, o que ainda é válido nos progressos que se fazem actualmente em vários ramos da Física!

Continuar a ler